Seg, 21 de Out de 2019

Professores da Uespi de Floriano participam de projeto sobre hanseníase

Os docentes desenvolvem o projeto “Territórios Estigmatizados pela Hanseníase, construção e persistência em áreas da cidade de Floriano”.

SEX, 23 DE AGOSTO DE 2019 16:16:37

O Brasil é o segundo país do mundo em número de casos de hanseníase. Diante dessa realidade, professores do campus Drª Josefina Demes (Floriano) da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) participam desde 2018 do projeto “Territórios Estigmatizados pela Hanseníase, construção e persistência em áreas da cidade de Floriano”.

Uma das atividades em andamento é o concurso de redação sobre a discriminação da hanseníase, que está sendo executada na escola Odorico Castelo Branco. O lançamento do evento aconteceu na última terça-feira (21), e contou com painelistas, mesa de aberturas, palestras, apresentações culturais e representantes do município, Secretaria de Estado da Saúde do Piauí e Uespi. A premiação para os melhores textos acontecerá no dia mundial de combate a hanseníase – 12 de setembro.

O objetivo da oficina é estimular estudantes, professores gestores e demais membros da comunidade à discutirem sobre a hanseníase no Brasil e no Piauí, bem como suas formas de contágio e tratamento, com a finalidade de promover a eliminação do estigma e preconceito em relação à doença.

Segundo a professora do curso de Pedagogia e coordenadora do Programa de Acompanhamento de Egressos (PAE) da Uespi, Dalva Stella Ferreira, o município de Floriano foi escolhido por ter o maior coeficiente de detecção de casos da doença no Piauí. “É de fundamental importância os professores da instituição contribuírem para o aspecto social da sociedade. Dessa maneira, há um maior engajamento em extensão, com a participação dos docentes ligados as áreas de educação, história e saúde”, explica.

Com a ajuda dos professores da Saúde, o projeto é idealizado pelo Movimento de Reintegração das Pessoas Acometidas pela Hanseníase no Piauí (Morhan), Holanda Hanseníase Relief (NHR) e Prefeitura da cidade de Floriano com a parceria da Universidade Federal do Ceará.

Autoria: Arnaldo Alves