Seg, 21 de Out de 2019

Cultura Negra Estaiada na Ponte é incluída no calendário oficial do estado

SEG, 09 DE SETEMBRO DE 2019 15:26:20

O evento Cultura Negra Estaiada na Ponte agora faz parte do calendário oficial do estado. A assinatura do termo de adesão no calendário das atividades da Secretaria de Cultura do Piauí (Secult), foi assinado nesta sexta-feira (6), no auditório do órgão, com a presença da vice-governadora, Regina Sousa, do deputado Fábio Novo, da secretária de Cultura, Bid Lima, e das comunidades de terreiros.

O ato se dá no Dia Estadual da Consciência Negra, data escolhida em homenagem à escrava Esperança Garcia, considerada uma heroína piauiense na luta pela igualdade e justiça racial. “É um reconhecimento desse segmento da sociedade que é tão discriminado. Arrisco dizer que as comunidades de terreiros são as que mais sofrem, vendo seus terreiros sendo queimados, casas derrubadas, uma violência e intolerância descabida. Esse segmento existe, merece respeito e precisa ter os direitos garantidos. É uma forma também de se mostrarem para que a sociedade adquira conhecimento, que é o fator base para a diminuição do preconceito. E cada vez que pensarem em desanimar, que a Esperança Garcia seja a sua inspiração”, destacou a vice-governadora, Regina Sousa.

Para Gaspar de Oxumaré, da Tenda Espírita de Umbanda Santa Bárbara, além de solidificar e manter o evento, a inclusão no calendário oficial também tem um significado moral. “Passamos por um momento delicado, de muita intolerância religiosa e essa afirmativa de importância da cultura negra e da liberdade religiosa no estado faz com que possamos engrandecer cada vez mais a proposta de expandir a nossa cultura de matriz africana e fazer com que o mundo tenha conhecimento da importância dos povos originários para a humanidade”, disse.

Para a sacerdotisa de Umbanda e coordenadora da Rede Nacional de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde (Renafro), Eufrásia de Iansã, é um momento importante para as religiões de matriz africana. “Estamos nessa batalha de combate à intolerância, embora não tenhamos que ser tolerados, mas respeitados. Somos cidadãos, trabalhamos, pagamos impostos e temos todo o direito de exercer a nossa religiosidade e ser respeitados em todos os lugares que passarmos. Temos conseguido fortalecer a cultura negra com o apoio do Governo do Estado e este é mais um passo forte de muitos que pretendemos dar”, afirmou.

Segundo a secretária de Cultura, Bid Lima, o calendário cultural do Piauí tem ficado mais rico e completo a cada ano. “O governo tem como prioridade dar apoio às ações que estão nesse calendário e levando em consideração a importância e o trabalho do evento Cultura Negra, resolvemos incluí-lo. Sabemos o processo conturbado e doloroso que foi a nossa história dentro e fora do país e acredito que através da cultura possamos contribuir e fazer refletir sobre a situação. A palavra de ordem é nunca desistir e sempre lutar”, pontuou a gestora.



Durante a solenidade também houve a entrega da documentação dos grupos da 7ª edição do Cultura Negra Estaiada na Ponte, realizado no dia 24 de agosto. O evento, que em 2019 teve como tema a liberdade religiosa, tem o objetivo de promover a igualdade e inclusão social dos povos de matriz africana, além de revelar a capacidade de produção desses grupos.