Sex, 27 de Nov de 2020

Unidades penais de Teresina e Altos voltam a receber visitas presenciais após seis meses

Cada reeducando tem direito a receber visita, a cada 15 dias, com duração de 40 minutos, de 1 familiar ou amigo devidamente cadastrado

SÁB, 03 DE OUTUBRO DE 2020 15:21:04

Reeducandos das unidades penais de Teresina e Altos voltaram, nessa quinta-feira (1º), a receber visitas presenciais de familiares e amigos. As visitas estavam suspensas desde o mês de março, como medida de controle da propagação da Covid-19.

Segundo Ednaldo Santana, gerente da Penitenciária Professor de Ribamar Leite, antiga Casa de Custódia de Teresina, a unidade preparou um espaço para receber os amigos e familiares dos reeducandos.

“A unidade passou por uma reforma e nós pensamos de imediato em reservar um espaço, para que a família pudesse visitar os internos de forma segura, tranquila, confortável e obedecendo aos protocolos de saúde. Neste espaço, procuramos sempre orientar os internos e os visitantes a seguir todos os protocolos para que não haja contaminação. Com isso, o Estado passa a ter um controle total tanto dos visitantes quanto dos internos, no momento de visitação”, pontuou Ednaldo Santana.



Para Marlúcia Regina, mãe de reeducando, a penitenciária está mais humanizada e tem contribuído para a ressocialização.

“Eu achei a penitenciária bem mais limpa e mais organizada. Meu filho está com outro semblante e com pensamentos diferentes. Eu acredito que a educação e a humanização dentro da penitenciária ajudaram muito para a mudança do meu filho. Fiquei muito emocionada e vou para casa tão feliz!”, afirmou.

Cada reeducando tem direito a receber visita, a cada 15 dias, com duração de 40 minutos, de 1 familiar ou amigo devidamente cadastrado. Não são permitidas as entradas de visitantes com idade igual ou acima de 60 anos, gestantes, menores de 18 anos, visitas íntimas e pessoas que apresentem sintomas gripais.

Em caso de aumento do número de internos que testarem positivos para o novo coronavírus, a visitação será suspensa no estabelecimento prisional. Em relação a visitas virtuais, a medida continuará para internos que não receberem visitas presenciais de familiares e para unidades penais do interior do Estado do Piauí.